29 novembro 2018

29 novembro 2018

Como aumentar seu repertório nas férias

Com o fim das aulas se aproximando, chega o tão esperado momento das férias! Se você ainda não sabe como aproveitar esse tempo livre, nós temos um monte de dicas super legais para quem quer usar esse período para aumentar seu repertório cultural. Confira algumas das exposições mais interessantes que estão acontecendo em São Paulo. Vem dar uma olhada!


Até 9 de dezembro de 2018:
Pavilhão da Bienal - 33° Bienal de Arte de São Paulo, Afinidades afetivas
Reunindo doze projetos individuais e sete mostras coletivas, a Bienal privilegia o olhar dos artistas sobre seus próprios contextos criativos, com um modelo alternativo de temática.
Para saber mais: https://bit.ly/2z0RCbN


Até 06 de janeiro de 2019:

Japan House - 次元 Dimensão
A quebra de fronteiras entre artes visuais e arquitetura é explorada em três instalações imersivas e sensoriais, criadas pela dupla criativa Nonotak.
Para saber mais: https://bit.ly/2CWGnok


Até 13 de janeiro de 2019:
Centro Cultural Fiesp - Rafael e a Definição da Beleza
Com obras de grandes mestres do renascimento italiano, a mostra destaca os percursos criativos de Rafael, o mais jovem da tríade formada por Michelangelo e Leonardo Da Vinci.
Para saber mais: https://bit.ly/2MqgTQz

Até 14 de janeiro de 2019:

Centro Cultural Banco do Brasil - 50 anos de realismo: Do Fotorrealismo à Realidade Virtual
Com a proposta de trazer peças inéditas, a exposição conta com cerca de 100 obras, realizadas por 30 artistas, brasileiros e estrangeiros, sobre a representação da realidade e a realidade virtual nos últimos 50 anos.
Para saber mais: https://bit.ly/2QcQBnG


Até 27 de janeiro de 2019:

Sesc Bom Retiro - Para Respirar Liberdade
Os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) são comemorados com a exposição, promovida em parceria com o Instituto Vladimir Herzog, do Acervo Otávio Roth - artista plástico e ativista político reconhecido internacionalmente por sua atuação pelos Direitos Humanos.
Para saber mais: https://bit.ly/2FpR59h


Até 16 de fevereiro de 2019:
MASP - Tate no MASP
Uma das mais importantes coleções de arte moderna e contemporânea da Europa, o acervo da Tate reúne pinturas de artistas mulheres, imigrantes e produções consideradas autodidatas.
Para saber mais: https://bit.ly/2LYi0In


Até 5 de março de 2019:

Sesc 24 de Maio - Lasar Segall: Ensaio Sobre a Cor
A exposição traz, além de 87 pinturas, um escultura, fotografias, documentos e informações pessoais sobre o trajeto histórico do artista.
Para saber mais: https://bit.ly/2SUOnLn

O potencial da arte é imensurável! E o poder de proporcionar diferentes sensações, sentimentos, pensamentos, questionamentos e ideias que ela possui pode ser muito bem aproveitado em qualquer tempinho livre que você tenha.

E aí, já conferiu alguma delas? Conta para gente o que achou!

via GIPHY

Leia Mais >>

19 novembro 2018

19 novembro 2018

9 maneiras de driblar o estresse

Quase como uma montanha-russa de emoções, o período da faculdade pode até ser corrido, mas não precisa ser estressante ao ponto de fazer com que a felicidade de cursar o ensino superior desapareça. Pois é, parece até lenda urbana, mas conciliar vida social, pessoal, saúde e família é possível e o sucesso dessa "empreitada" depende muito mais de como você se organiza. Para ajudar te a tirar todas essas responsabilidades de letra, listamos algumas dicas. Vem ver!



1. Não deixe que o estresse acumule
Quando nos encontramos em situações tensas, é normal que o estresse seja notado por você e por todos ao seu redor. Quando isso acontecer, tente se concentrar em algo que te faz bem! Por mais desesperador que o momento seja, tire 5 minutos para se distrair e procure focar em sentimentos bons.


2. Descanse tanto quanto possível
Dormir, além de ser a melhor coisa do mundo inteiro, é uma maneira de descansar o corpo e a mente. Esse intervalo é muito bem-vindo e faz toda a diferença para que seu trabalho renda mais e o cérebro consiga absorver mais informação.


3. Cuide de sua saúde
Evite descontar o estresse na comida! Alimentos gordurosos e pesados, por mais gostosos que sejam, não trarão nada de bom para seu corpo. Manter uma dieta balanceada e praticar exercícios pode evitar diversos problemas.


4. Controle a respiração
Nos piores momentos, sua respiração pode ficar inconstante. Evitar que isso aconteça te ajuda a olhar o estresse de maneira mais racional. Meditação é a prática ideal nesse momento, relaxando todo o corpo, concentre-se apenas nela, sentindo o ar entrar e sair, vagarosamente. Pausar por uns segundos pode ser a visão externa que te dará outra visão sobre o problema.


5. Divirta-se um pouco
Por mais conturbada que a época seja, não é sozinho e estudando loucamente que o estresse vai passar. Durante os intervalos, saia com seus amigos, visite um museu ou releia seu livro favorito. Tirar a mente do problema é ótimo para deixar a poeira baixar.


6. Respeite seu tempo
Cada um leva as coisas de uma maneira. Entender e respeitar isso, vai te ajudar a superar os obstáculos.! Todos nós temos limites e é importante reconhecer a hora de delegar tarefas e parar o que está fazendo. Nada flui se você passou do seu limite. Evite se cobrar excessivamente e idealizar situações: talvez esse não seja o melhor trabalho que fez na vida, mas permita-se entender que fez o seu melhor.


7. Afaste as coisas tóxicas
Existem certas coisas que são estresse na certa, né? Pode ser aquela pessoa que só te irrita ou aquele professor que passa um monte de trabalho. Não deixe que isso tome conta da sua sanidade mental! Dê prioridade para o que é realmente importante e não se deixe levar por coisas que não merecem seu tempo.


8. Planeje absolutamente tudo
Ter um calendário atualizado com as tarefas ajuda muito na hora de priorizar o que é mais importante e conferir quais atividades demandam mais tempo. Para não se sobrecarregar, invista em um planejamento organizado e real para garantir que tudo consiga ser feito.


9. Use a inteligência emocional
Não desistir, ser compreensivo, aceitar críticas construtivas e ser sincero com seu trabalho são atitudes que ajudam na realização até das tarefas mais difíceis. Quando você aceita que esse período não é toda sua vida e concentra-se em fazer o melhor que pode, muitas coisas boas acontecem!


E aí, curtiu as dicas? Conta pra gente o que mais você faz para evitar que situações desagradáveis tomem conta do seu humor!
Leia Mais >>

13 novembro 2018

13 novembro 2018

Os impactos da cultura maker na sua rotina

Você já deve ter escutado falar sobre a cultura maker. Recém-popularizado, o movimento - que possui dois primos bem próximos como o DIY (do it yourself ou faça vocês mesmo) e o famoso "a gente se vira como pode" - em tradução livre, significa “alguém que faz” e é norteado pela filosofia de que qualquer um é capaz de consertar, modificar e construir suas próprias coisas.

Parece familiar? E pode acreditar... é! Confira as importantes habilidades que são desenvolvidas no cotidiano de quem age de acordo com essa prática que já faz tão parte das nossas vidas sem que a gente perceba.


1. Compartilhar conhecimento
O compartilhamento é um dos principais pilares da cultura maker. Dividir conhecimento, informações, tecnologias e novidades é estar sempre conectado com as tendências e a troca de experiências fornece os mais variados insights. Ao redor do mundo, makers de todos os setores se reúnem, marcando encontros e workshops para divulgar o movimento, novas descobertas e ferramentas.


2. Proatividade
Agir antecipadamente, resolver situações e prever possíveis problemas são características muito presentes na cultura maker. Nem sempre, por exemplo, a pessoa tem todo o conhecimento que precisa no momento ou todas as ferramentas e, por isso, é preciso saber se virar. Trabalhar com o que se tem e descobrir formas diferentes e “fora da caixa” para realizar as atividades é algo que faz muita diferença em qualquer rotina.


3. Aprender fazendo

Desistir não existe no vocabulário dos makers! Quando se tem um projeto, vale frequentar bibliotecas, fuçar a internet inteira, conversar com outras pessoas, testar várias vezes e, claro, não parar de tentar. Assim, você aprende fazendo e, quando isso acontece, nunca mais se esquece das lições!


4. Curiosidade

Ter a vontade de conhecer o novo e estar constantemente ávido por novas descobertas é uma característica maravilhosa para se levar durante a vida. Aprendendo mais sobre o processo, você descobre o que funciona ou o que não funciona para determinadas tarefas e, assim, desenvolver novas soluções para os desafios.


5. Relacionamento com pessoas

Trabalhar em equipe pode ser bem revigorante quando se está focado em determinada tarefa. As pessoas trazem novos ares e diferentes experiências que podem virar o jogo. Trazer novas talentos para o projeto te coloca na posição de líder, especialmente quando é necessário focar nos rumos que a iniciativa deve seguir. Conviver com ideias divergentes e pessoas com as mais diversas histórias ajuda a desenvolver empatia!


A cultura maker, resumida na frase “vai lá e faz”, diz muito sobre tomar a liderança de vários projetos e ter a coragem e a iniciativa de criar coisas novas, sem esperar situações ideais. A vida é feita de obstáculos, ter essa mentalidade pode ser o diferencial entre dar certo e não dar certo, entre ser bem sucedido ou fracassar. Trabalhe com o que você tem!

Leia Mais >>