21 agosto 2018

21 agosto 2018

Fake News: entenda como identificá-las


Essa história, que não é de hoje, pode mudar drasticamente o futuro.

Eleita a palavra do ano em 2017, o termo “Fake News” ganhou visibilidade nas eleições estadunidenses de 2016, através do então candidato Donald Trump.
Mas a distribuição deliberada de informações incorretas, que já acontece há muito tempo e com muito impacto, ganha uma nova modalidade nos dias atuais. Segundo o professor de jornalismo da Uniderp (faculdade de Mato Grosso do Sul, parte do grupo Anhanguera), Clayton Sales, as fake news se apropriam do potencial de compartilhamento da internet e das redes sociais para ganhar mais força.
Como fazer então para evitar receber e compartilhar as chamadas fake news? Separamos algumas dicas que podem te ajudar nessa época tão importante de eleição (e na vida!):

1. Não tire conclusões baseadas na manchete.

As fake news, segundo Clayton Sales, não surgiram com a internet. Mas nesse ambiente é muito mais rápido e barato publicar certas matérias e, para chamar público, elas costumam ter títulos muito chamativos e inacreditáveis. Por isso, mesmo que a tentação de compartilhar sem ler tudo seja forte, não caia nessa! Na maior parte das vezes, o assunto do texto não tem nada a ver com o que foi prometido.


2. Sempre que alguma notícia parece estranha, provavelmente ela é.

O (A) autor (a) não cita fontes? Surge com alguns argumentos que parecem ter surgido do nada? Fuja! Matérias sérias sempre vão te dar alguma base, seja com argumentos acadêmicos ou depoimentos de especialistas no assunto.


3. Confira todas as informações importantes.

Quando essa matéria foi lançada? Eles citam outras matérias? O site parece confiável? Você já ouviu falar no autor (a)? O nome dele (a) é vinculado a matérias sérias? Convenhamos, se você não descobriu nada sobre o lugar em que foi publicada ou sobre quem escreveu, é bem provável que seja uma notícia falsa…


4. Verifique se a notícia já saiu em outros canais relevantes.

Esse é um método muito bom para descobrir se a notícia é verdadeira. Se ela é tão bombástica quanto promete, com certeza não foi só um site que falou dele.