30 setembro 2016

30 setembro 2016

5 Fases que Todo Estudante Passa na Semana de Provas

Os dias passam, as semanas voam. Matéria vai, matéria vem, tem até matéria que fica, mas a única certeza que existe é ela, a semana de provas.

É inevitável. Um dia você está ouvindo o professor explicar o começo da disciplina, no outro, a prova foi marcada e você fica se perguntando: estou preparado? Agora não tem saída. Você provavelmente passará por 5 etapas até, finalmente, sair vivo dessa semana assustadora.

1 - Negação 

O aluno se afasta da realidade cruel de que precisa começar a estudar e acaba negando qualquer menção sobre o assunto. Uma fase conhecida por frases como "Tem certeza que as provas começam semana que vem?", "Não é possível, o bimestre acabou de começar!", "Calma, a semana de provas ainda tá longe, não preciso estudar agora".

2 - Raiva

O mundo, por um momento, está contra o universitário. A raiva é direcionada à matéria, ao curso ou até ao professor, como "Eu odeio quem marcou essas provas", "Para que tantas provas?", "Eu não aguento mais, eu não preciso disso!". 

3 - Barganha

Insira nessa fase comidas gostosas e vídeos no Youtube. "Se eu estudar dois capítulos inteiros, vou comer aquela barrinha de chocolate", "Termino os resumos para dar tempo de ver alguns vídeos!", "Se eu começar a estudar agora, será que consigo sair para jantar com meus amigos?".

4 - Depressão

O chocolate, a diversão e o ânimo passam. Sua cama se tornará dez vezes mais atrativa que o normal. O sentido dos estudos e de sua vida começam a sair de foco. "E se eu desistir agora?", "Eu não vou passar mesmo", "Talvez eu não tenha sido feito para faculdade".

5 - Aceitação

O quinto e último estágio é de longe o mais tranquilo. Ao aceitar que a semana de provas é inevitável, você percebe que ela, também, terá seu fim. Esse é o melhor momento para ajudar outros que estejam passando pelas fases anteriores. "Vamos estudar mais cedo dessa vez", "Não posso sair, tenho que estudar para as últimas provas", "Ei, revisa essa matéria comigo?".

Ufa! Agora é só esperar o próximo bimestre. Nem foi tão difícil assim, foi?

Leia Mais >>

13 setembro 2016

13 setembro 2016

Estudar e Trabalhar: como conciliar?

Acorda cedinho, toma aquele café corrido, vai para o trabalho, almoça, trabalha mais, corre para a faculdade, estuda, volta para casa, toma um banho, faz trabalho e descansa. 
Para muitos universitários, os dias são corridos, os jobs não são entregues sozinhos e as notas lutam para ficarem na média. Qual a melhor forma de conciliar essa jornada dupla? Separamos 4 dicas simples de como manter seu trabalho e seu curso em dia.

1- Converse com seus chefes e colegas de faculdade

Depois de conquistar a tão esperada vaga de emprego, é importante nutrir uma relação sincera com seus chefes e colegas da faculdade. Exponha seu cronograma para que eles saibam o quanto podem contar com você. Isso não significa deixar de cumprir seus compromissos-- e sim, ganhar flexibilidade em suas funções.

2- Crie um cronograma de compromissos 

Compre uma agenda ou um calendário, vários post-its e canetas coloridas. Você pode separar o motivo dos compromissos por cores (por exemplo, azul para trabalhos da faculdade, vermelho para reuniões do trabalho). Lembre-se de atualizar as informações diariamente, criando listas objetivos com o que precisa ser feito no dia. 


3- Reserve um momento para você 
Dê um tempo à sua mente. Com uma rotina tão atarefada, reservar momentos relaxantes e divertidos aumentará sua produtividade. Faça qualquer coisa que te deixe alegre: pratique um esporte, ande pelo parque, pegue um cinema, vá a uma festa, faça uma maratona de séries ou encontre seus amigos, por exemplo!

4- Aprenda a abrir “não” 

Não tenha medo de dizer não. Acredite se quiser, você não precisa abraçar o mundo e todas as suas causas. Concentre-se no que é importante e priorize. Isso significa dizer não para alguma festa, pedir ajuda para um amigo da faculdade ou do trabalho, entre outras ocasiões. Seus amigos entenderão sua situação, ao contrário do que você pode pensar, eles continuarão ao seu lado.

A vida de um trabalhador-estudante é muitas vezes corrida e cansativa, mas toda essa experiência trará ótimos frutos: maturidade, responsabilidade e foco são só alguns deles. E aí, partiu organizar a rotina? :P
Leia Mais >>

02 setembro 2016

02 setembro 2016

Visual, Auditiva ou Cinestésica: qual o seu perfil?


Você tem dificuldade para entender gráficos? Perde o foco aulas longas? Não consegue estudar se não estiver se sentindo 100% confortável? Fique tranquilo: isso significa que seu método de aprendizado é visual, auditivo ou cinestésico. Mas, como assim?



Segundo a neurolinguística, todos nós possuímos um perfil de aprendizado predominante, dependendo diretamente dos sentidos que usamos para interpretar o mundo ao nosso redor: olfato, paladar, audição, tato e visão. Isso também está ligado com a parte do cérebro que cotrola a nossa inteligência (por exemplo, o lado esquerdo utiliza mais a lógica e a ordem, enquanto o direito é criativo e flexível). Assim, alguns aprendem escrevendo, uns ouvindo e outros fazendo. É comum utilizarmos uma mistura de dimensões em diferentes momentos do dia-a-dia, mas sempre teremos um canal mais ativo que os outros. Ao identificá-lo, é muito mais fácil organizar a programação de estudos e entender como o cérebro decifra novas informações.

Perfil Auditivo


Fãs de longas conversas, não dão muita importância a aparência e detalhes. Possuem grande memória sonora, precisam do silêncio para se focarem e costumam entender melhor novos conceitos e argumentos ao expressá-los. São pessoas mais relaxadas, comunicativas e amantes de música. Dica: sempre grave as aulas mais complexas e estude revisando a matéria em voz alta, explicando a um colega, por exemplo.

Perfil Visual

Entre praticidade e beleza, a pessoa do perfil visual escolhe o bonito. Costumam falar rápido, tentando acompanhar as imagens que aparecem em sua mente. Tem facilidade em interpretar gráficos, adoram criar listas e lembram-se dos mínimos detalhes de uma imagem. Dica: torne seu método de estudo o mais visual possível (marca-textos de diferentes cores, anotações, resumos feitos a mão). Use e abuse de sua memória fotográfica!


Perfil Cinestésico

Todas as experiências são físicas. Essa pessoa está em busca do bem-estar, de esportes, de experiências e sensações novas. Para aprender, precisa experimentar, desmontar objetos, promover contato. Preferem músicas lentas e se atentam mais com a expressão corporal do que com o contato visual. Dica: descubra a forma mais confortável para começar sua jornada de estudos, como separando roupas largas, escolhendo meias fofas e um local aconchegante, para ajudar no seu foco.

Se identificou? E aí, qual é o seu perfil?



Fonte das imagens: Giphy
Leia Mais >>