08 outubro 2015

08 outubro 2015

Planeje a sua vida financeira

Pós-graduação, cursos de idioma, negócio próprio... são tantos planos que é até difícil pensar em como realizá-los! E é aí que entram as vantagens de fazer um planejamento financeiro: dá para se programar e criar metas reais para realizar tudo isso. Pegue a calculadora, papel e caneta, e veja as dicas que vão ajudá-lo nessa tarefa!



1 – Por onde começar



Reúna todas as informações que você puder sobre o seu dinheiro! Pegue extratos bancários, notas fiscais e comprovantes de contas que paga. Calcule seus gastos com transporte, saúde, alimentação, lazer, despesas da faculdade (como impressões, material etc) e tudo o mais que tiver. Assim, você vai ter uma base do quanto gasta mensalmente e ver em que pontos pode economizar.

 2 – Corte os gastos diários 


Muito do que você gasta diariamente pode ser cortado ou, pelo menos, diminuído. Por exemplo: ao invés de comer na rua, compre ingredientes e prepare seu lanche em casa. Além de sair mais barato, a sua saúde agradece. Outra sugestão é fazer passeios gratuitos e marcar encontros na casa de amigos. Cada um pode levar alguma coisa e todos gastam bem menos. Deixe para gastar um pouquinho mais se for ao aniversário de uma pessoa especial ou quando a sua banda favorita estiver na cidade. 

3 – Trace metas 


Funciona assim: suponha que você deseja fazer pós-graduação. Pesquise o preço total do curso e comece a juntar uma grana. Pode ser que a pós sofra reajustes e o valor aumente até o momento da sua matrícula, mas como você já vai ter uma boa parte do dinheiro guardado, é mais fácil pagar tudo ou uma parte à vista e tentar um desconto. A mesma estratégia serve para quando for comprar uma casa, um carro, um curso de idiomas ou uma viagem mais longa. Para ajudar, você pode colocar esse dinheiro em um investimento, como a poupança ou outra modalidade que renda mensalmente, para que ele não fique parado. 

4 – Seja Organizado


Para ter um controle total do dinheiro, o jeito mais prático é registrar tudo isso em uma planilha: o que entra, o que sai, os gastos mensais fixos e o valor que você está guardando. Desse modo, com o passar do tempo, você vai ter um histórico da sua vida financeira e será possível estipular um valor para guardar e outro para gastar todos os meses e mantê-los fielmente. Mas, caso precise, não sinta receio de mexer no dinheiro que está juntando, pois imprevistos podem acontecer. Lembre-se: planejamento financeiro não significa deixar de comprar e fazer as coisas que você gosta. Significa ter moderação e mirar nos seus sonhos. Quanto mais cedo começar, mais rápido vai alcançar seus objetivos.