18 março 2015

18 março 2015

Falar em público: todos podem!

Todo mundo já se sentiu acuado diante de uma apresentação oral em sala. Até o mais brilhante aluno pode travar quando chega a hora de falar na frente dos colegas e do professor. Mas não deixe a timidez ser obstáculo na sua trajetória acadêmica! Veja algumas dicas para ajudá-lo:

1. Prepare-se bem
Isso não quer dizer “decoreba”. Estude bem o conteúdo, para que você consiga explicá-lo a outra pessoa de forma espontânea. Esse é o antídoto contra os temidos “brancos”! Vale falar sozinho, na frente do espelho, a um amigo, familiar...

2. Leve um roteiro
Mesmo com o melhor preparo, números, datas e outras informações precisas podem fugir à mente. Por isso, é sempre bom ter um material de apoio por escrito em mãos. Só não pode ficar lendo a apresentação direto e não tirar os olhos do papel, hein! O roteiro deve conter os principais pontos e dados de forma resumida e objetiva, com palavras-chave na sequência de ideias pretendida, e não o texto exato que você irá falar.

3. Não encane com erros
Pronunciar uma palavra errado ou perder a linha de pensamento são coisas que acontecem até com os melhores oradores. Já reparou como os (bons) apresentadores de telejornal fazem quando erram? Pois é! O jeito é não perder a compostura e a confiança, pedir desculpas pelo equívoco, e retomar a fala.

4. Fique de olho na postura
Evite encostar-se à parede ou à lousa, apoiar-se em uma perna só, deixar as pernas muito abertas ou muito fechadas, colocar as mãos no bolso, cruzar os braços. Dirija o olhar para o público de forma geral – fixar a atenção no amigo ou no professor em busca de confiança é uma atitude comum, mas equivocada.

5. Relaxe!
Um bom jeito de combater a insegurança na hora de falar em público é procurar enxergar a apresentação como uma conversa, uma troca de conhecimento entre colegas. Os mais introspectivos também não têm o que temer: a apresentação é um exercício de aprendizado importante para fixar conceitos! Fique tranquilo, pois todos estão aprendendo e, nessa hora, ninguém é melhor que ninguém.