25 fevereiro 2015

25 fevereiro 2015

Em busca de emprego? Conheça o Conecta!

Em busca da tão sonhada oportunidade de emprego? A Anhanguera tem a solução ideal para você: o Canal Conecta. A ferramenta foi criada para potencializar as suas chances no mercado de trabalho e já está disponível para calouros, veteranos e egressos (alunos já formados) das unidades da Região Metropolitana de São Paulo*, Belo Horizonte (MG), Cuiabá (MT) e Rondonópolis (MT), do ensino técnico até a pós-graduação.

No portal na web do Canal Conecta serão divulgadas as vagas de empregos, e as empresas cadastradas receberão a indicação dos melhores currículos, de acordo com as suas necessidades. O Canal fará a análise do seu perfil como candidato e indicará as melhores propostas de trabalho. Além disso, promoverá o seu currículo às companhias que tiverem o mesmo objetivo profissional que você busca. São muitas facilidades e vantagens, feitas especialmente pra você que é nosso aluno.

Interação entre usuários

O Canal Conecta é muito fácil de ser utilizado: todos os processos duram até seis cliques. Alunos e ex-alunos podem ativar a conta por meio do cadastro de um perfil e, após completar seu currículo, efetuar a busca por vagas de maneira prática e eficiente. As empresas poderão acessar o sistema e postar suas vagas de maneira simples e gratuita.
A novidade ajudará bastante na busca de vagas em empresas de todo o País ! E se liga: em breve, essa super novidade estará disponível em todas as unidades Anhanguera espalhadas pelos quatro cantos do Brasil.

Agora que você já sabe da boa-nova, não perca tempo. Acesse o Portal Conecta, cadastre-se e boa sorte ;)

O acesso ao Portal Conecta está liberado para o Estado de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso.
Leia Mais >>

23 fevereiro 2015

23 fevereiro 2015

Como escrever um bom CV


Ano novo, vida (profissional) nova! Algumas pessoas levam esse ditado ao pé da letra quando se trata de carreira. Mal começa o ano e já estão disparando currículos adoidado, em busca de novas oportunidades. Agora, calma lá: cuidado para não acabar se queimando com o potencial empregador ao enviar um arquivo cheio de erros. Preste atenção nestes passos simples para um CV matador:

Crie seções
Divida o seu CV em seções para facilitar o entendimento:
Dados pessoais. Nome completo, idade, estado civil, endereço, cidade, região, telefone (celular e residencial) e e-mail.
Formação. O grau de escolaridade mais recente primeiro, seguido pelos mais antigos, todos com nome oficial da instituição, curso e ano ou previsão de término.
Experiência profissional. Quem ainda não tiver, pode citar atividades extracurriculares na faculdade (empresa júnior, diretório acadêmico etc.).
Cursos complementares. Workshops, congressos, seminários, cursos livres – informando a carga horária de cada um.
Idiomas. Seja honesto, pois você pode ser testado já na entrevista. Indique o seu nível de fluência: básico, intermediário, avançado ou fluente.
Informática. Conhecimentos e cursos na área.
Outras atividades. Experiências internacionais, trabalhos voluntários etc.

Concisão
Mesmo um profissional experiente não tem por que fazer um CV com mais de duas páginas. O recrutador não tem tempo de ler textos longos para descobrir se você é apto – por isso, seja objetivo e mostre isso de cara para ele. Selecione as principais atribuições e realizações em cada experiência.

Foco na vaga
Além de ter uma versão padrão do seu CV, é legal adaptá-lo de acordo com a vaga para a qual você esteja se candidatando. Leve em consideração a descrição das responsabilidades profissionais e os requerimentos listados pelo recrutador. Se inglês fluente for um diferencial explícito da vaga e você tiver esse conhecimento, deixe isso em destaque.

Mostre resultados
O que você conseguiu realizar de concreto no seu último emprego? Descreva os seus projetos mais importantes de forma curta, mostrando números, se houver.
Leia Mais >>

19 fevereiro 2015

19 fevereiro 2015

Escolhendo a pós sem dilema

Após terminar a graduação, o profissional tem um tempo de maturação antes de bater o martelo sobre como dará continuidade à sua formação. Depende da trajetória de cada um: tem gente que já emenda a graduação na pós; outros preferem ganhar mais experiência na prática, para depois selecionar uma área de especialidade. Às vezes, essa decisão acaba rendendo uma verdadeira crise pessoal!

Pensando nisso, nós preparamos uma lista com cinco critérios objetivos que você deve ter em mente para escolher a sua pós sem dilema:

Momento na carreira
Reflita sobre a sua situação profissional: de onde você veio (sua graduação), onde você está (seu emprego atual) e para onde você quer ir (perspectivas de crescimento). Depois, crie um planejamento para sua carreira, defina metas e pense em como uma pós ajudará a cumpri-las.

Conteúdo
Analise bem o conteúdo programático do curso, disciplina por disciplina, para saber se tem a ver com você e se as aulas ajudarão de fato a atingir seus objetivos na carreira. Empolgou com a matéria? Então, já é meio caminho andado!

Professores
Além do conteúdo em si, a forma da sua transmissão também é muito importante. O quadro de professores deve ser experiente e combinar excelência acadêmica com vivência de mercado – ou seja, ter um pezinho na teoria e outro na prática.

Carga horária
A pós precisa caber no seu dia a dia. E não considere só o horário de aula, mas também as horas necessárias para estudo.

Formato
Há alguns formatos diferentes de curso. Cursos stricto sensu são mais voltados ao mundo acadêmico e teórico: são os mestrados e doutorados. Já os cursos lato sensu são voltados ao mercado: especializações e MBAs entram nessa categoria. Além disso, em ambas as modalidades, também há cursos de ensino a distância, pela internet (EAD). Esses são ótimos, principalmente pela comodidade e para resolver questões geográficas e de tempo!

O nosso site http://portalpos.com.br/ tem várias opções para você. Pense bem e escolha o curso ideal para alavancar sua carreira!
Leia Mais >>

19 fevereiro 2015

Passe seu português a limpo!

A gente estuda, termina o ensino médio, entra para a faculdade, faz o TCC, conclui graduação, pós-graduação... Faz até PhD e o orientador ainda acha aquele errinho de português no meio da dissertação, que parece ter sido blindado a todas as suas revisões! O português é uma língua complexa, com várias nuances e regras que pegam a gente na primeira distração.

Listamos 10 erros teimosos de português para você ficar atento na próxima redação:

Erro: “Para mim fazer”
Forma correta: “Para eu fazer”

“Mim” não faz nada! Não se usa esse pronome antes de qualquer verbo.

Erro: “Fiquei meia chateada com você” / “A prova acaba meio dia e meio”
Forma correta: “Fiquei meio chateada com você” / “A prova acaba meio dia e meia”

A palavra “meio” é invariável em gênero quando usada como advérbio, para indicar “um pouco”. Além dos seus pés, a palavra “meia” serve apenas para indicar numeral.

Erro: “Nada haver”
Forma correta: “Nada a ver”

Às vezes, o “h” complica a nossa vida! Aí, de tão preocupados, colocamos a letra no lugar indevido. O mesmo acontece com “por ora” (não “por hora”); “daqui a pouco” (não “daqui há pouco”). Mas, olha a pegadinha! É “agora há pouco”, e não “agora a pouco”.

Erro: “Vamos comprar macarrão ao invés de peixe”
Forma correta: “Vamos comprar macarrão em vez de peixe”

“Ao invés de” significa o inverso. “Em vez de” significa no lugar de algo. Na duvida, vá com “em vez de”.

Erro: “Não sei aonde fica a biblioteca”
Forma correta: “Não sei onde fica a biblioteca”

“Aonde” só deve ser usado para passar ideia de movimento. “Aonde devo ir para conseguir autorização?” é um exemplo. “Onde” é para indicar lugar.

Erro: “Já fiz isso bastante vezes”
Forma correta: “Já fiz isso bastantes vezes.”
Parece estranho, mas quando usado como adjetivo, “bastante” deve variar em número. Também varia se for pronome indefinido: “bastantes coisas”. É invariável quando usado como advérbio: “bastante belos”, e como substantivo: “já fiz o bastante”.

Erro: “Agi com descrição”.
Forma correta: “Agi com discrição”.

“Descrição” é o ato de descrever. “Discrição” significa ser discreto.

Erro: “Descriminou todos os pobres”
Forma correta: “Discriminou todos os pobres”

Esse é um erro parecido com o de cima! “Descriminar” quer dizer “inocentar”. “Discriminar” significa distinguir, segregar.

Erro: “Deixei de ir à faculdade por que estava doente”.
Forma correta: “Deixei de ir à faculdade porque estava doente”.

Ah, os porquês! Separado, “por que” é um advérbio interrogativo de causa. Já “porque” é uma conjunção de causa.

Erro: “Não sei porquê”.
Formas corretas: “Não sei por quê” ou “não sei o porquê”.

“Porquê” substitui as palavras razão, causa ou motivo. É um substantivo e, por isso, tem plural – “os porquês”. Quando cai em fim de frase, ou antes de pontuação, o “que” ganha acento circunflexo.
Leia Mais >>

11 fevereiro 2015

11 fevereiro 2015

Palestras grátis sobre cinema em Pirituba

Se você curte comunicação ou cinema, não pode perder hoje e amanhã as apresentações GRÁTIS na unidade Pirituba do Centro Universitário Anhanguera de São Paulo.

As palestras “Comunicação e Oratória” e “Produção Cinematográfica e Teatral do Brasil e da Espanha” acontecem nos dias 10 e 11 de fevereiro, respectivamente, das 19h às 21h, no auditório da unidade. O conteúdo será ministrado pelo ator, dramaturgo, professor e jornalista Nil Marques.

Todos os participantes receberão certificado! A inscrição é feita na hora.

O evento é organizado pelo Grupo Scenário, que desenvolve projetos empresariais, artísticos, culturais, educativos e sociais no Brasil e na Europa.

Palestra “Comunicação e Oratória”
Quando? Terça-feira, 10 de fevereiro, das 19h às 21h.
Onde? Auditório do Centro Universitário Anhanguera de São Paulo – unidade Pirituba. Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, 3305.
Como se inscrever? Inscrição gratuita no dia do evento.

Palestra e “Produção Cinematográfica e Teatral do Brasil e da Espanha”

Quando? Quarta-feira, 11 de fevereiro, das 19h às 21h.
Onde? Auditório do Centro Universitário Anhanguera de São Paulo – unidade Pirituba. Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, 3305.
Como se inscrever? Inscrição gratuita no dia do evento.
Leia Mais >>

10 fevereiro 2015

10 fevereiro 2015

Trote Solidário ganha destaque na mídia

O Trote Solidário é uma excelente oportunidade para integrar calouros e veteranos. Mas fique ligado: aquele tipo de trote com brincadeiras humilhantes não tem vez na Anhanguera! Aqui, em todo começo de ano, diretores, coordenadores e alunos veteranos se unem para preparar um evento único, com atividades que conciliam responsabilidade social e diversão. Além disso, nossos estudantes colocam a mão na massa e têm a oportunidade de pôr em prática os ensinamentos obtidos em sala de aula.

Neste ano, o tema do Trote Solidário é “Oito Jeitos de Mudar o Mundo”, com base nos Oito Objetivos do Milênio da Organização das Nações Unidas (ONU). Em nossas unidades e polos, várias atividades das mais diversas áreas serão levadas à frente, como, por exemplo, aferição da pressão arterial, oficina de leitura, teste de glicemia, entre dezenas de outras ações. “A ideia é que se substitua a violência pela consciência, e a humilhação, pela mobilização”, explicou a gerente de responsabilidade social da Kroton, Ana Paula Maccafani.
Leia Mais >>

09 fevereiro 2015

09 fevereiro 2015

Bem-vindo à Anhanguera!

Começar a faculdade é um dos momentos mais marcantes da vida. É um mundo totalmente novo, que inspira entusiasmo e, ao mesmo tempo, dá um meeeedo! Como vai ser a minha integração com os veteranos? Vou curtir as matérias? Vou dar conta do estudo com o trabalho? Essas são algumas das muitas perguntas que tomam conta da mente do calouro nessa época do ano. Mas não há nada a temer! A gente tem umas dicas bem legais para você, que daqui a pouco vai iniciar seu primeiro ano de facul. Veja só:

Mantenha a mente aberta
Uma das grandes contribuições da faculdade é ampliar os nossos horizontes. O mundo universitário é bem mais diverso que o ambiente da escola, em que a maioria das pessoas mora no mesmo bairro e frequenta os mesmos lugares. Entre na facul com a cabeça aberta para conhecimentos novos e relacionamento com pessoas diferentes de você.

Conheça o campus
É essencial que o calouro procure se situar no campus já nos primeiros dias. Pergunte aos funcionários e veteranos onde fica a biblioteca, a secretaria, a coordenação de curso, o laboratório de informática, o DCA... Conheça o lugar onde você passará os próximos (e potencialmente os melhores) anos da sua vida!

Tome iniciativa
Você logo descobrirá como é diferente o tipo de aprendizado na faculdade. Sai aquele clima de obrigatoriedade da escola e entra em cena o prazer do ensino. Foi você que escolheu fazer essa faculdade, de acordo com seus gostos pessoais. Tome iniciativa para ir definindo, ao longo do curso, os seus temas de interesse, e pesquise mais a fundo sobre eles. Nossos professores estão sempre disponíveis para ajudá-lo nisso!

Reflita, questione, discuta!
Muito além de receber e decorar o conteúdo, o estudante universitário precisa refletir sobre os conceitos dados, questioná-los, discuti-los e analisá-los para se tornar um bom profissional. A aula ideal em uma faculdade é aquela recheada de perguntas dos alunos para o professor, que tem o papel essencial de estimular o debate.

Organize seu tempo
O universitário funciona 24 horas por dia! Além das aulas, tem estudo, pesquisa, estágio, cursos extras, línguas, congressos... Ufa! Para aguentar o tranco, é preciso organizar bem o seu tempo. Veja mais dicas sobre isso no nosso post, aqui.

Agora, é só esperar mais um pouquinho, que logo a gente se vê. Até dia 2 de março! Bem-vindo à Anhanguera!

Leia Mais >>

06 fevereiro 2015

06 fevereiro 2015

TCC sem estresse em 10 passos

O novo ano letivo traz desafios para todos os alunos, mas o formando tem uma batalha especial pela frente: o trabalho de conclusão de curso (TCC). Só de ouvir a palavra, o pessoal do último ano começa a roer as unhas. Todos botam uma pilha enorme sobre os estudantes em relação a esse assunto! Mas, se você seguir algumas orientações básicas, o TCC não é tão complexo assim. Veja só:

1. Defina bem o seu tema
Reflita bastante sobre o tema do seu TCC. Para facilitar, tenha em mente qual matéria você mais curtiu na faculdade e com qual campo da sua profissão você tem mais afinidade. Dica essencial: converse bastante com seus professores a respeito.

2. Seja seletivo na escolha do grupo
Amizade conta, sim, mas também procure escolher quem tem um estilo de estudo e trabalho parecido com o seu. Isso se você quiser ou precisar fazer em grupo, claro. Algumas pessoas se viram melhor sozinhas, naturalmente, ou escolhem um tema que não atrai o interesse dos colegas.

3. Seja seletivo na escolha do orientador
O orientador é tão importante quanto o grupo para um TCC bem sucedido. Ele conduz os orientandos com dicas essenciais de bibliografia, fonte, regra e estilo. Às vezes, ele vira até conselheiro emocional, para resolver inseguranças e estresses entre membros! Por isso, é preciso que o professor entenda muito do assunto e tenha um bom relacionamento com você.

4. Organize o tempo
Um TCC bem planejado é (quase) garantia de um último ano sem estresse acadêmico. Considere o tempo disponível e crie um cronograma com folga, dispondo nele as tarefas necessárias para realizar o trabalho e estipulando prazos para si mesmo.

5. Não se compare aos outros
Todos os TCCs são diferentes um do outro e exigem cronogramas de atividades diferentes. Ficar se comparando a outros não ajuda em nada. Até porque, afinal, nem sempre o aluno mais rápido realiza um trabalho melhor. Procure seguir o seu próprio ritmo, com responsabilidade!

6. Cuidado com o plágio
Colar um trecho inteiro da Wikipédia ou copiar um trabalho pronto da internet irá lhe render uma reprovação na certa. Os professores estão ligados e fazem buscas aleatórias na internet com trechos suspeitos do seu TCC para buscar plagiadores.

7. Deixe tempo suficiente para revisão
Não se esqueça de separar ao menos um mês para revisar o seu trabalho e evitar que erros passem. Dê para colegas e professores olharem. E conforme-se: nem tudo que você escrever ou produzir irá para a versão final do TCC. Repita o mantra: concisão e coesão.

8. Controle o emocional
O TCC é uma época estressante, mas não deixe que as emoções transbordem e prejudiquem o seu desempenho. Parece que é o último ano é o fim do mundo, mas na verdade é só uma fase passageira – como tudo na vida, né? ;)

9. Prepare uma boa apresentação
Uma boa apresentação de TCC impressiona mesmo a banca. Prepare e ensaie o que você irá falar, até que fique bem seguro de si.

10. Faça bonito!
Como mostramos nesse outro post, o TCC é uma grande oportunidade para fazer o que você gosta. O tema do seu trabalho pode ser a sua futura área de especialização na carreira. Além disso, é comum que o assunto TCC surja nas primeiras entrevistas de emprego depois de formado, como exemplo do que você é capaz de realizar. Por isso, dê o seu melhor!
Leia Mais >>

04 fevereiro 2015

04 fevereiro 2015

Volta às aulas: novas portas se abrem

Dia 23 de fevereiro, as aulas recomeçam em TODAS as unidades da Anhanguera. Mais um ano de aprendizados, trabalhos, estudos, provas... Estamos ansiosos para ver você chegar! A gente sabe muito bem o tamanho do esforço aplicado todos os dias por pessoas como você, que decidiu mudar a vida por meio do conhecimento. E quem trabalha ao mesmo tempo? Pode parecer uma batalha, sim, a gente sabe, mas tenha certeza de que no final vai valer muito!

E os aprendizados se espalham para fora dos limites da lousa. Aquele trabalho em grupo dificílimo, que pode gerar intriga entre os colegas, é um treinamento para a vida corporativa, que exige habilidades comunicativas do profissional. Tomar a iniciativa de desenvolver uma pesquisa em parceria com um professor pode dar-lhe um conhecimento essencial para destacá-lo em uma dinâmica de grupo para uma vaga. A tarefa de casa que seus colegas não fazem pode esclarecer uma dúvida que você sequer sabia que existia e torná-lo um profissional melhor no futuro.

Há um mundo de possibilidades na faculdade, cheio de portas para a transformação da sua vida para melhor. Cabe a você abri-las! Temos um ano todo pela frente. Então, vamos lá, aproveitar cada momento e oportunidade? Até dia 23! Estamos esperando você de braços abertos ;)
Leia Mais >>

02 fevereiro 2015

02 fevereiro 2015

Estágio vs. efetivo: diferenças na entrevista de emprego

O nervosismo continua o mesmo, mas o conteúdo, quanta diferença! Quando a gente sai da faculdade e começa a buscar um cargo efetivo, percebe algumas mudanças essenciais na hora da entrevista de emprego. Afinal, os potenciais chefes esperam lidar com um profissional completo, e não mais com um estudante em formação.

Confira onde estão as três principais diferenças entre uma entrevista de emprego e estágio:

No currículo
O estagiário deve montar um currículo com destaque, primeiramente, ao seu curso de graduação, com nome da faculdade e previsão de conclusão. É a primeira coisa que o empregador quer saber – a bolsa-auxílio varia de acordo com o ano da graduação, em alguns casos. A pequena ou ainda inexistente experiência profissional pode ser compensada com menção a atividades extracurriculares e idiomas. Já o CV do formado deve começar com a experiência profissional, mesmo que obtida só em estágios – muitos estagiários fazem trabalho de gente grande! Claro, formação acadêmica, atividades extras e idiomas contam muito durante toda a carreira e devem aparecer sempre no CV. Procure manter o seu CV completo, mas curto e objetivo.

Na conversa

Na entrevista de estágio, além do que você já sabe, é legal destacar o que você quer aprender no cargo. Isso mostra ambição e proatividade. As empresas compreendem que os estagiários estão em fase de aprendizado e, afinal, o papel delas também inclui contribuir para a sua formação. Mas esse tipo de tolerância raramente aparece para os profissionais que já deveriam estar preparados, mas não são qualificados. Quando estiver em busca de uma vaga efetiva, a ênfase deve ser sobre o que você pode dar para a empresa, de acordo com os requerimentos da vaga, e não ao contrário. Por isso, ressalte os conhecimentos obtidos na faculdade e em outras experiências na profissão.

Na decisão
Muito além da bolsa-auxílio, o bom estágio deve trazer experiências interessantes, que tragam peso ao CV e combinem com as ambições profissionais do estudante. Para tanto, o foco na hora de escolher o estágio tem que ser o aprendizado que ele pode proporcionar, para contribuir com a formação. Já em uma vaga efetiva, outros fatores entram em cena. Além de realização profissional imediata, é preciso pensar mais no longo prazo, refletindo se há perspectiva de crescimento na empresa. Não adianta o trabalho ser legal para você, se a empresa não tiver condições de oferecer benefícios concretos no futuro.

Viu o quanto muda o processo seletivo quando você sai da faculdade? Agora, existe um conselho que se aplica a ambas as fases: ser você mesmo. Os processos seletivos estão em busca da pessoa certa para o lugar certo. Por isso, não desista de buscar um lugar onde você se encaixe perfeitamente!

Agora, vai lá: sorte e sucesso nas suas entrevistas!
Leia Mais >>