26 dezembro 2014

26 dezembro 2014

Estudo investiga má alimentação infantil

Sabia que uma em cada três crianças brasileiras com idade entre 5 e 9 anos está acima do peso? Pois é! Esse número assustador é da Pesquisa de Orçamento Familiar do IBGE. Outros estudos estimam que 95% dos casos de excesso de peso em crianças estão relacionados à má alimentação.

Com isso em mente, as alunas do Centro Universitário Anhanguera de Niterói (UNIAN) Aline Andrade de Oliveira e Graziela de Almeida Pereira Lobo buscaram investigar a influência do marketing nas escolhas alimentares das crianças.

A pesquisa
Orientadas pela professora do curso de Nutrição Flávia da Silva Santos (foto), as alunas analisaram rótulos de 22 produtos que apresentavam apelo ao público infantil, usando recursos como personagens, desenhos, brindes etc.

O resultado? Entre os 22 alimentos analisados, 86,4% tinham alto teor de sódio, 45,4% tinham gordura saturada acima de 10% e 63,6% eram de alta densidade energética. Assim, oferecer aquele mini-bolinho industrializado às crianças não parece uma ideia tão legal, né?

Consumo infantil
A professora Flávia explica que as crianças estão assumindo um papel cada vez mais importante nas decisões de consumo, o que as torna um segmento de mercado visado nas estratégias de marketing. “Os índices de crianças com sobrepeso acompanham o crescimento do volume investido no marketing infanto-juvenil pela indústria alimentícia”, disse.

Agora, já sabe: muito além dos desenhos no rótulo, preste mais atenção nas informações nutricionais dos alimentos dos pequenos!