25 março 2014

25 março 2014

Português na ponta da língua (e do lápis)

Falar e escrever bem são pré-requisitos para o sucesso de qualquer profissional, isso é fato! Para os estudantes então, nem se fala! A Língua Portuguesa é cheia de regrinhas e às vezes bate aquela dúvida... por isso, separamos sete erros comuns, para que você acerte sempre!

1) Confesso que me simpatizei com ela.

O verbo simpatizar, como também seu antônimo antipatizar não são empregados com pronomes. Portanto, escreve-se correto, grafando-se assim:

Confesso que simpatizei com ela.

2) Residente à Rua Joana Sartóri.

As palavras residente, morador, situado e sua forma reduzida não admitem a preposição “a” para ligar-se ao respectivo logradouro, mas, sim, a preposição locativa em. Não se diz, por exemplo, que um imóvel está situado a Campinas, e sim em Campinas.

A frase do topo escrita corretamente fica assim:

Residente na Rua Joana Sartóri.

3) Depois de vinte minutos de interrupção, o árbitro deu continuidade ao jogo.

continuidade — propriedade física da superfície dos corpos;
continuação — prosseguimento;

Então, depois da correção da frase inicial, fica assim:

Depois de vinte minutos de interrupção, o árbitro deu continuação ao jogo.

4) O relógio marcou meio-dia e meio.

A palavra que se refere a horas é meia e não meio. Diz-se nove horas e meia, vinte horas e meia e assim por diante. Então, depois da correção, temos a seguinte frase:

O relógio marcou meio-dia e meia.

5) Se você ver o Marcos, diga-lhe que a data do concurso foi adiada!

Esta frase representa uma pedra para muita gente! O futuro do
subjuntivo do verbo ver faz-se assim: vir, vires, vir, virmos, virdes, virem.
A frase inicial, depois da correção, fica assim:

Se você vir o Marcos, diga-lhe que a data do concurso foi adiada!

6) Todas as vezes em que penso naquele acontecimento, sinto um aperto no coração.

A grafia correta da locução é todas as vezes que (sem a preposição em). Nessa locução,
por ser temporal, não se usa a preposição em, que é locativa, isto é, própria para referir-
se a lugar, local.  A frase inicial, depois da correção, fica assim:

Todas as vezes que penso naquele acontecimento, sinto um aperto no coração.

7) Este assunto não tem nada haver comigo.

Não se usa o verbo haver nessas expressões. O correto é nada a ver, com o verbo ver.
Escreve-se corretamente a frase inicial do seguinte modo:

Este assunto não tem nada a ver comigo.

Fonte: Site Tudo sobre Concursos